Paulo Câmara e cônsul geral dos EUA no Recife firmam parceria para fomentar economia de baixo carbono

Com o objetivo de afinar as relações entre Pernambuco e os Estados Unidos no que diz respeito ao estímulo à adoção de práticas sustentáveis, o governador Paulo Câmara recebeu, nesta terça-feira (18.07), o cônsul geral do país americano no Recife, John Barret. Durante o encontro, realizado no Palácio do Campo de Princesas, os dois assinaram um memorando visando promover, junto ao setor privado, projetos inovadores voltados às práticas de baixo carbono a serem implementados na Ilha de Fernando de Noronha, que funcionará como um laboratório vivo. Além da implantação de tecnologias, os projetos também buscarão analisar regulações do setor elétrico e discutir políticas públicas.

Inicialmente, estão sendo investidos R$ 26 milhões no projeto piloto, conduzido pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) - a partir da implantação de sistemas de geração de energia renovável com armazenamento. “A ideia é integrar empresas pernambucanas e brasileiras com empresas americanas, no sentido de criar uma economia que foque nas energias renováveis, na utilização de veículos elétricos, da Internet das Coisas e de sistemas de gestão de água e energética mais eficientes. Todo esse conjunto de produtos e soluções cria emprego, gera renda e aponta para um caminho da economia de baixo carbono”, explicou o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Sérgio Xavier.

Posteriormente, os projetos testados em Fernando de Noronha poderão ser replicados no Recife e em outras cidades de Pernambuco e do Brasil. O prazo para que as apostas saiam da Ilha e desembarquem no continente vai depender das empresas, no entanto, o secretário da pasta assegurou que haverá celeridade e que, ainda este ano, os resultados aparecerão.

O cônsul John Barrett registrou o histórico de parcerias entre Pernambuco e os Estados Unidos e destacou a experiência pernambucana no que diz respeito à energia renovável, fato que fez com que empresas norte-americanas de alta inovação e tecnologia passassem a se interessar em investir em projetos no arquipélago. “Fernando de Noronha é modelo em energia renovável para Pernambuco, para o Brasil e para os Estados Unidos. Vale a pena investir na Ilha e preservá-la. É uma parceria que faz sentido”, frisou Barrett.

Para atender as necessidades das empresas interessadas em investirem em projetos em Fernando de Noronha, a secretaria de Desenvolvimento Econômico ficará encarregada de receber as possíveis demandas. “As empresas vão dizer quais os incentivos fundamentais para que os projetos avancem e se os programas que já existem no Governo de Pernambuco atendem ou se precisam de adaptações”, esclareceu o gestor Sérgio Xavier.

Assessoria / Foto:Roberto Pereira/SEI
Marcadores:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget