TRINDADE SE UNE EM COMBATE A VIOLÊNCIA CONTRA CRIANÇAS E ADOLESCENTES


A Prefeitura de Trindade, através da Secretaria de Assistência Social por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS), em parceria com o Conselho Tutelar da cidade promoveram do Dia ‘D’ 18 de maio, diversas atividades alusivas. A data em todo país se mobiliza com ações contra a exploração sexual infanto-juvenil.
Na manhã dessa sexta-feira, diversas escolas, unidas as instituições públicas e privadas deram as mãos em apoio a estes menores que precisam de segurança e proteção, forma esta de orientar a sociedade a denunciar os abusos contra crianças e adolescentes pelo DISQUE 100 ou por meio dos órgãos que competem essa assistência. A ação contou ainda com aplicação de adesivos em carros, na avenida central e apresentações artísticas.
Ao meio dia a equipe do CREAS, Conselho Tutelar e Dr. Paulo Cassaro, Juiz de Direito da Comarca de Trindade estiveram no Jornal do Araripe, Rádio Pop Brasil FM  93,7 falando sobre o tema e pedindo a população para ajudar os órgãos de proteção a combater o abuso e a exploração de crianças e adolescentes. “A população tem um papel muito importante, pois é através das denuncias que podemos combater com mais eficientes os casos.” Enfatizou Dr. Paulo

De acordo com o presidente do CT, Gilvan Andrade a denuncia pode ser anônima. “As pessoas não devem ter medo ou mesmo vergonha de denunciar qualquer tipo de abuso contra o menor, é preciso que esse tema seja visto com o máximo de seriedade e atenção, pois casos como estes precisam ser solucionados e as crianças e adolescentes possam ter uma vida digna e com a máxima tranquilidade possível”, frisou.
Os números dos telefones que os trindadenses podem estar fazendo qualquer denuncia, além do Disque 100, são: (87) 3870. 2726 / 99611. 4779 / 99626. 6712/ 99927. 9401 / 99925.9231 / 99669. 3764
O Conselho Tutelar de Trindade fica localizado a Rua Osvaldo Cruz, nº 70, centro.
ENTENDA: 18 de Maio
Esse dia foi escolhido porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o País e ficou conhecido como o “Caso Areceli”. Esse era o nome de uma menina de apenas oito anos de idade, que teve todos seus direitos violados. Ela foi raptada, estuprada e morta por jovens de classe média alta daquela cidade.









Informações: Assessoria de Comunicação 
Fotos: Edson Vasconcelos

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget