Frente Parlamentar interestadual em defesa da transposição do Rio São Francisco é lançada na ALEPE


Na tarde desta Seundaa-feira (12.08.2019) foi lançada, durante a sessão plenária da Assembleia Legislativa de Pernambuco – Alepe, a Frente Parlamentar Interestadual em Defesa da Transposição do Rio São Francisco. “Este foi o primeiro passo para a criação desta Frente tão importante, já que a obra da transposição pode beneficiar mais de 12 milhões de nordestinos em Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, justamente os Estados com integrantes na Frente Interestadual”, disse Antonio Fernando (PSC-PE).

Ainda na tarde desta Segunda-feira o deputado Antonio Fernando  reuniu as assinaturas necessárias para implantar a Frente: “Nós precisávamos de 17 assinaturas, mas já conseguimos mais do que isso e, oficialmente, a Frente já pode ser concretizada”, afirmou o deputado pernambucano. Antes do Plenário, os deputados visitantes, Guilherme Landim (PDT-CE) e Francisco do PT (PT-RN), foram recebidos, junto com Antonio Fernando, pelo Presidente da Assembleia, Eriberto Medeiros, que demonstrou muito interesse e se comprometeu a dar apoio à Frente.

Além de Antonio Fernando, que fez pronunciamento sobre a importância da Frente para ajudar a dar impulso à Transposição, os deputados visitantes também discursaram na tribuna da Alepe. “A concretização desta Frente é uma forma de ajudar a realizar o sonho das populações sertanejas dos quatro estados que há muito tempo esperam pela conclusão da Transposição”, disse o deputado Francisco do PT, do Rio Grande do Norte.

Já o deputado cearense, Guilherme Landim, afirmou que “a Frente Parlamentar tem o intuito de somar esforços para que possamos juntos cobrar o término da obra para o benefício chegar aos quatro Estados. No Ceará, por exemplo, está faltando apenas 3% para terminar o canal. Entretanto, mais importante do que esses 3%, é garantir os recursos federais para o ‘Cinturão das Águas’ que levará água para a Capital e a Região Metropolitana”.

O Projeto de Integração do Rio São Francisco – PISF (nome oficial da Transposição), envolve um custo total orçado na ordem de R$ 20 bilhões. A obra da Transposição – que está quase concluída - é dividida em dois grandes eixos: o Eixo Leste, que capta a água do São Francisco, atende os municípios do Agreste pernambucano e segue até a região de Campina Grande, na Paraíba. E o Eixo Norte, que passa por Salgueiro, em Pernambuco, corta o Rio Grande do Norte e chega até o reservatório de Jati, no Ceará. O Eixo Leste já está com 97,6% das obras concluídas. E o Eixo Norte alcançou o percentual de 97% de execução da obra.


Assessoria de Comunicação
Marcadores:

Postar um comentário

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget